Marisa Marques

Rinoseptoplastia

(normalmente um dia de internamento)

A rinoseptoplastia é um dos procedimentos mais exigentes. Está indicado para a correcção de deformidades nasais, obstrução nasal (nomeadamente em casos de desvio do septo e/ou hipertrofia dos cornetos), e harmonização do nariz na face. Pode ser realizado por abordagem fechada ou aberta.

Cuidados Pós-Operatórios
 
Internamento
O procedimento cirúrgico é realizado sob anestesia geral e normalmente o paciente tem alta ao fim de um dia.
 
Consultas
Consultas no pós-operatório imediato (até cicatrização completa/remoção dos pontos) e tardio.
 
Cuidados no pós-operatório imediato
Durante os primeiros três dias, o paciente é instruído a manter a cabeça da cama elevada. Deve usar meias elásticas, de compressão média, até ao joelho, durante o dia, duas a quatro semanas. É medicado com antibiótico, anti-inflamatório e/ou analgésico. O penso colocado sob o nariz é mudado sempre que repassado até não se verificar drenagens. As suturas, o tamponamento nasal e a tala são removidos na primeira consulta pós-operatória. Está contra-indicada qualquer manipulação do nariz durante as primeiras quatro semanas após a cirurgia. O paciente é instruído a evitar colocar qualquer coisa, incluído óculos, sobre o nariz durante, pelo menos, durante quatro semanas. Nas primeiras três semanas a seguir à cirurgia, não deve: andar de avião, conduzir, frequentar locais com elevada densidade populacional.
 
Cuidados no pós-operatório tardio
O nariz (especialmente a ponta) pode apresentar-se edemaciado (inchado), frio e com formigueiros, mas estes sintomas são temporários. A sensibilidade normal retorna ao fim de três a seis meses. Quando as cicatrizes estiverem completamente cicatrizadas deverá: – De manhã (durante um ano): colocar no nariz e na cicatriz um protector solar 50+ mineral. – À noite (durante seis meses): deverá colocar um gel de silicone na cicatriz.
 
Regresso ao trabalho e actividade desportiva
A actividade física está restrita durante três semanas, após esse período o paciente deverá retomar, gradualmente, a actividade normal. Desporto de contacto ou outras actividades que possam causar trauma directo sobre o nariz estão contra-indicados durante oito semanas.
 
Embora alguns narizes apresentem um resultado estético excelente ao fim de seis a oito semanas, alguns poderão ficar edemaciados (inchados) até um ano, mas, ao fim de três a quatro semanas, este edema não será visível para ninguém, excepto para o próprio paciente.
 
Complicações
Estão descritas na literatura as seguintes complicações, entre outras, sendo raras as mais graves: infecção, hemorragia (sangramento), estreitamento excessivo ou convexidade, redundância de tecidos moles, deformidade, assimetria do osso nasal. Segundo descrito, cerca de um em cada 25 pacientes submetidos a rinoseptoplastia primária requerem revisão.


Não deixe de consultar os links 
Contextualização e Consciencialização