Marisa Marques

Abdominoplastia e Contorno Corporal Circunferencial

(normalmente, dois dias de internamento na abdominoplastia e cinco dias de internamento no contorno corporal circunferencial)

A abdominoplastia está, geralmente, indicada em doentes com flacidez abdominal, localizada nas regiões supra e infra-umbilical (acima e abaixo do umbigo), com ou sem avental. As estrias, comuns nestes pacientes, podem ser eliminadas quando localizadas na região infra-umbilical (abaixo do umbigo). A abdominoplastia também está indicada para correcção da diástase (afastamento) dos músculos rectos abdominais, que pode ser evidente em toda a extensão vertical do abdómen, ou na região infra-umbilical (abaixo do umbigo), devido à posição uterina durante a gravidez.
 
Os pacientes que registaram uma grande perda de peso apresentam frequentemente deformidade circunferencial (abdómen e dorso) e necessitam, em muitos casos de excisão circunferencial do andar inferior do tronco.
 
Os pacientes com excesso de gordura intra-abdominal (dentro da barriga) não são bons candidatos para abdominoplastia, já que não vai ser possível obter um bom contorno abdominal com esta cirurgia. O contorno exterior da barriga depende da forma da parede muscular abdominal. Se esta parede tem a forma convexa devido a um conteúdo abdominal abundante, o contorno externo da barriga terá também um perfil convexo. Como o objectivo estético da abdominoplastia é um contorno abdominal liso, os pacientes terão um resultado estético mais satisfatório se forem encorajados a perder peso antes de serem submetidos à cirurgia.
 
Como a técnica cirúrgica inclui a remoção de uma elipse de tecido abdominal, podem surgir dog-ears (remate da cicatriz com aspecto de orelhinha de cão), especialmente nos pacientes que apresentam excesso de pele, flacidez, estrias ou gordura na região abdominal lateral. Os pacientes com deformidade que se estende para lá da face anterior do abdómen poderão ter indicação para prolongar a cicatriz lateralmente, lipoaspiração da face lateral e posterior do tronco e/ou dermolipectomia circunferencial (remoção de gordura e pele da barriga e das costas) para obter o melhor contorno possível.
 
De uma forma geral, a dermolipectomia circunferencial do andar inferior do abdómen (remoção de gordura e pele da barriga e das costas) tem-se tornado uma cirurgia cada vez mais frequente em cirurgia plástica, devido ao aumento de pacientes submetidos a cirurgia bariátrica (banda gástrica ou bypass gástrico) e que perdem grandes quantidades de peso.
 
Fatores importantes:
- Índice de Massa Corporal (IMC) = peso em quilos / (altura em metros) ²: o limite superior do normal IMC é de 25; valores compreendidos entre 26 e 30 são considerados excesso de peso e IMC igual ou superior a 30 é considerado obesidade. A abordagem cirúrgica depende do IMC do paciente. 
- Depósito de gordura: as mulheres têm geralmente a gordura localizada na região infra-umbilical do abdómen (abaixo do umbigo), região lateral das coxas, quadris e região medial das coxas; os homens tendem ter os depósitos de gordura localizados nos flancos, região infra-umbilical (abaixo do umbigo) e região intra-abdominal (dentro da barriga). Apesar de serem comuns estes padrões dentro do mesmo género, pode-se encontrar padrões muito diferentes de deposição de gordura.
- Qualidade do envelope cutâneo: mulheres que tiveram uma ou mais gestações (gravidezes) tendem a ter flacidez da pele abdominal e estrias; a pele foi esticada para além da sua capacidade de recuperar a sua elasticidade original. Um processo semelhante ocorre quando se observa um aumento grande de peso seguido da sua perda.
 
Selecção dos pacientes
Pacientes com quantidades pequenas ou moderadas de gordura e sem flacidez da parede abdominal são bons candidatos para lipoaspiração.
Pacientes que apresentam flacidez da parede abdominal e excesso de pele abdominal mínima limitada à região infra-umbilical (abaixo do umbigo) são bons candidatos para mini-abdominoplastia.
Pacientes que apresentam flacidez de parede abdominal de ambas as regiões infra e supra-umbilical (acima e abaixo do umbigo) são bons candidatos para uma abdominoplastia.
Com o aumento da magnitude da deformidades e quando existe também envolvimento da face lateral e posterior do tronco (costas), é necessário efectuar uma lipoaspiração e/ou dermolipectomia circunferencial do tronco.
Os procedimentos de contorno corporal são cirurgias longas e de natureza extensa. Problemas de saúde, tais como doenças cardíacas, diabetes e doença pulmonar devem estar sob controlo antes da cirurgia. O tabagismo também tem um efeito negativo sobre o fluxo sanguíneo e, quando combinado com o compromisso vascular da pele abdominal, pode levar à necrose (perda) de tecidos.
 
Cuidados Pós-Operatórios

Internamento
A cirurgia é efectuada sob anestesia geral.
O paciente tem alta do internamento no segundo dia após a cirurgia. Os drenos só são retirados quando a drenagem for inferior a 30 mililitros, pelo que poderá ocorrer a necessidade de ir com drenos para casa ou opaciente optar por ficar mais dias internado.
 
Consultas
Consultas no pós-operatório imediato (até cicatrização completa/remoção dos pontos) e tardio.
 
Cuidados no pós-operatório imediato
Está recomendado o uso de uma cinta de compressão elástica durante oito semanas, 24 horas por dia.
Deve usar meias elásticas, de compressão média, até ao joelho, durante o dia, quatro semanas.
É medicado com antibiótico, anti-inflamatório, analgésico e, por vezes, enoxaparina e um relaxante muscular.
Durante duas a três semanas, não deve mexer nos pensos. Quando lhe for permitido (orientação médica), deverá tomar um duche rápido com água tépida (incluindo as feridas cirúrgicas), utilizando um champô extra-suave e gel banho de farmácia. Depois do banho deverá enxugar as cicatrizes com uma toalha, secá-las com o secador a frio e colocar nas cicatrizes um creme cicatrizante.
Nas primeiras três a quatro semanas a seguir à cirurgia, não deve: andar de avião, conduzir, frequentar locais com elevada densidade populacional.
O paciente é encorajado a aumentar progressivamente o nível de actividade.
 
Cuidados no pós-operatório tardio
Quando as cicatrizes estiverem completamente cicatrizadas e durante seis a doze meses, deverá colocar um creme regenerador, uma a duas vezes por dia. Deverá colocar um reafirmante no abdómen uma vezes por dia.
Durante um ano, não poderá apanhar sol directo nas cicatrizes, pelo que quando for à praia ou piscina, deverá colocar nas cicatrizes um protector solar 50+ mineral e tapá-las com o fato de banho.
O paciente é advertido de que a forma final, resolução de assimetrias ou dog-ears (remate da cicatriz com aspecto de orelhinha de cão) poderá demorar meses. As revisões são necessárias num pequeno número de pacientes, mas deverá aguardar-se um ano antes de se considerar qualquer re-intervenção.
 
Regresso ao trabalho e actividade desportiva
Pode regressar ao trabalho de secretária ao fim de uma semana, contudo, o regresso a uma actividade física pesada (profissional ou de lazer) poderá demorar algumas semanas.
 
Complicações
Estão descritas na literatura, entre outras, as seguintes complicações, sendo raras as mais graves: seroma (acumulação de líquido seroso), atraso de cicatrização, infecção, necrose tecidular (perda de tecidos), hematoma (acumulação de sangue), eventos trombóticos (trombose venosa profunda e embolia pulmonar), assimetria da cicatriz ou do contorno.


Não deixe de consultar os links Contextualização e Consciencialização